A TORRE DE BABEL DOS NOSSOS DIAS ESTÁ A RUIR...

O que isto mudou desde o tempo das cavernas...o caminho que antes levava 2 meses a fazer leva hoje meia hora em auto-estradas, aeroportos, TGVs e por aí fora. O que antes cada qual tinha que semear para comer, quem diz semear diz pescar e caçar, agora agarra-se num carrinho de supermercado e atira-se tudo lá para dentro, o que antes se fazia com esforço, como lavar roupa à mão, agora é a máquina que faz ...porreiro pá! Visto assim é! Mas tudo tem o seu lado B e este, da comodidade está-nos a sair bem caro a todos...
Já nem falo no facto de menos esforço equivaler a mais peso, a obesidade, de meses de viagem serem uma aventura que adia outras secas que hoje temos mais tempo para levar a cabo, já não falo do desperdicio de toneladas de peixe e outro tipo de alimentos que de 500 supermercados e hipermercados e mini mercados que acabam no lixo porque ninguém calculou que quantidade ia realmente fazer falta para alimentar todos, incluindo os que comem mais que a fome...

Falo mesmo do preço mais elevado: A COMPLEXIDADE EXTRÊMA DA VIDA EM SOCIEDADE NOS TEMPOS ACTUAIS!

Enquanto em tempos idos para se ter uma casa recorria-se a um terreno pedregoso e com umas pedras e areia se fazia uma casa, agora...ui...complicado...crédito à habitação, palavrões como: spread, taxas de juro e outras tornaram o simples direito a uma casa tudo menos um direito, mais um luxo eu diria.

Enquanto em tempos idos soprar o pó da fruta era quanto bastava para a tornar comestivél e saudável, agora, pesticidas, adubos e parafina para dar brilho tornam a fruta comestivél à mesma é certo...só não sei é se tão saudável assim...o que explica, como ouvia às minhas avós, o facto de em tempos idos «haver mais saúde que agora», pois agora se não é a gripe das aves é a dos porcos, se não é a dos porcos é a doença da B.S.E. (não suporto o nome «vacas loucas», louco anda o ser humano para lhes dar as cinzas da própria mãe e irmãs a comer...).
Sei que vou outra vez parecer uma beata fanática (para quem não me conhece e não me interessa...), mas talvez sejam castigo Divino! Porquê? porque os animais têem sentimentos, não são objectos nem mercadoria, são VIDA e todas as formas de vida merecem respeito. A crueldade na forma como se como se criam os animais, o stress a que são sujeitos, o que lhes dão a comer e o tratamento instrumental que lhes dão trouxe estas doenças...não deve ser por acaso...deve ser porque tratar assim a natureza BRADA AOS CÉUS!!! ALTO E BOM SOM!!!

É certo que se promoveu a cura para muitos males, se prolongou a vida, mas também se tornou a vida mais complicada e talvez nem sempre quantidade, medida em anos, seja qualidade, medida em liberdade, criatividade, amor...
A torre de Babel tão inútil como toda a complexidade do mundo, que devia ser simples, está a ruir por si porque a verdade é como o azeite que vem à tona e a verdade é que o ser humano distanciou-se demais da simplicidade, das origens, da natureza, da sua natureza criativa, da liberdade de que podia desfrutar: desemprego (ainda assim quantas vezes mais aliciante e motivador do que o emprego que se perdeu...), dividas de consumo de uma série de bugigangas que nunca fizeram falta a não ser agora...no meio de tudo isto, com tantos meios de comunicação, tanto blá, blá, blá até na porta da casa de banho de um centro comercial onde nem a fazer uma mijinha a publicidade nos deixa em paz...a meu ver, nunca o ser humano andou tão isolado e vazio! Tão cheio de si mesmo, Deus de si mesmo, das suas necessidades e tão longe uns dos outros, da verdade dos sentimentos, da pureza e força que deveriam ter se não absorvessemos tantos conceitos errados sobre modas e modos de estar e de ser.

A torre de Babel dos bancos e as sansessugas que sempre os geriram, ávidos por coleccionar fortunas tão vazias e solitárias, a maioria, como acham estar solitários e vazios os sem-abrigo para quem olham com desprezo...

A torre de Babel das peneiras e aparências que têem que ceder perante a ruina...onde quem sabe o ser humano se vai redescobrir e descobrir que quanto mais simples a vida for, mais felizes somos...

UM ABRAÇO E SEJAM MUITO FELIZES! AQUI VAI UMA MÚSICA DO MEU GRUPO PREFERIDO (A PAR COM OS EVANESENCE E ERA) COM LINDISSIMOS CÂNTICOS INDIGENAS, COM QUEM PODERIAMOS TER APRENDIDO ESSA LIÇÃO DA SIMPLICIDADE...


Views: 37

Comment

You need to be a member of Fix Our World to add comments!

Join Fix Our World

© 2021   Created by FixOurWorld.   Powered by

Badges  |  Report an Issue  |  Terms of Service